Eu lutei por você. Eu lutei desde a primeira vez que lhe beijei. Lembro de sonhar enquanto dirigia e parava em um farol ou outro na possibilidade quase impossível de você mu puxando pela cintura e me tratando como sua. Eu lembro quando comecei a te querer, como quis. Como me irritava com sua ausência e seus jogos afetivos. Me deixava nervosa seu atraso e o medo de estarmos retrogredindo quando você me fazia esperar a noite toda, e dai no meio do tormento você chegava, dando alguma desculpa esfarrapada pelo atraso e tranquilizando meu coração por você estar ali. Me assustei a primeira vez que achei que estava te perdendo mesmo na verdade sem ainda ter te ganho, chorava litros e esperneava dramatizações, pra depois você me mandar uma mensagem- “te pego ás 20:00”, e eu começava a rir sozinha pelo meu choro desnecessário.

Fui paciente pra me tornar sua. Esperei com cautela pelo seu eu te amo. Me preservei pra você enquanto esperava você decidir por algo que já estava claro. Eu compreendi o necessário. Então, eu esperei, compreendi, cedi, e esperei mais um pouco. Comprei uma manual de instruções e segui passo a passo. Fiz desde as tortas até as massagens antes de dormir. Te tratei como se fosse o último homem do mundo, e o único a amar. Cuidei de cada machucado, interno ou externo. Fiz curativos físicos e emocionais. Eu te salvei de algo que parecia estar perdido. E dei sentido, admite eu te dei sentido.

Te segurei quando você deixou a covardia bater. Te mostrei um mundo azul. Te tirei da perversidade, dos interesses e vulgaridades, vai diz que eu te dei o melhor dos dois mundos, pois eu sei que dei.

Você me disse que não deixaria ser de outro, como pode alguém não lutar por seus desejos. Como pode o ser humano não ter medo de perder o imprensidível? Eu tenho, e como.

 Eu lembro uma vez que me interessei por astrologia, e comprei uns 7 livros de uma vez, acho que cheguei a ler 3.  Nunca vou esquecer uma frase que li: “Sua maior qualidade e seu maior defeito é sua humanidade, pois a simbologia do seu mundo afetivo demonstra que você acolhe a ideia que fazer o bem ao mundo vai trazer o bem a humanidade, esquecendo que esse mundo não é feito só de humanos.” Sinto falta dos humanos ás vezes. Do que o dicionários dita que eles são: Pessoas com sentimentos, oposto de maquinários que funcionam pela lógica, racionalidade e bateria. Eu sinto falta da expressão de sentimentos, e da motivação que eles trazem.

Você diz não ser assim, então estou de luto pela perda da sua humanidade. Eu respeito o desespero no olhar pelo medo de perder. Respeito o plantão pelo perdão. Respeito o grito de não para o mundo, pois sua prioridade é ela só ela.

Eu acho que não quero ir pra praia. Tenho medo de sentir algum tipo de fraqueza entre a vértebra e o coração, e chorar de saudades. Saudades de quando eu ficava olhando o mar esperando você me ligar com qualquer convite, qualquer um já estava bom, mesmo que fosse para ir te fazer um strogonoff. Sinto saudades de quando vi que você estava sentindo saudades. Sinto saudades de quando eu era a única que você sentia saudades. Sinto saudades do dia que você colocou uma mecha do meu cabelo atrás da orelha e disse que eu era sua pequena. Sinto saudades de pequenas coisas.

Eu não aceito, não concordo e acima de tudo não admito. Sua desculpa esfarrapada de que estava tudo ‘carregado’, me desculpa mas repitirei isso até você se tornar nulo na minha mente. Não importa sabe! Essa é  a grande questão. Não importa! Você nem sequer lutou pra saber o que eu estava passando, quais eram meus medos e angustias, você nem sequer tentou ficar. Você nem se importou em ir. Foi como se eu tivesse sido apenas uma coisa fraca e apagada. Não importa não importa e mil vezes não importa quando a vontade é de ficar nada é maior que isso. Quando a conclusão de que não vai existir nada melhor no mundo á fora, você apenas fica e… “cuida bem dela..”.

Você apenas foi. E no período de obstáculos, você me colocou na gaveta e não lutou, aliás apenas me afastou, como quem diz: Não é você a coisa mais importante, eu prefiro apenas me importar com outras coisas, não importa se essas coisas são de puro banalismo. E com isso estou expondo os fatos, de quando eu pedi pra você estar aqui, de ser eu a coisas mais importante, e não fui. Não era comigo que você devia ter desmarcado. Não era pra mim que você devia ter mentido. Você tem certeza que escolheu a pessoa certa? A luta certa?

Eu te dei magia. Como alguém nega magia? Eu te dei mudança, te dei prazer, te dei amor, te dei clareza, te dei pureza, eu te dei uma vida, com divisão de problemas e soma de alegrias. Você me deu um adeus.

 
Ela é linda, ela tem aquele jeito todo tímido de ser, mas o que o corpo dela não mostra ela guarda no coração. Ela consegue ser tudo cara, tudo que um dia eu sempre quis e nem precisa se esforçar pra isso. Eu amo cada detalhe nela, tenho tanta sorte de conhecer ela sabe? O fato é que nunca tive muita sorte nesse lance de relacionamento, mas com ela não, com ela é diferente eu me sinto vivo, ela me faz sentir como se tudo realmente valesse a pena. Eu amo tudo nela, o jeito que ela arruma o cabelo, o modo como me olha, (ela diz que fica boba me olhando… Mas na verdade quem fica sou eu, olhando pra ela.) ela tem todo um jeito de me fazer sentir-se amado, como se todo o amor do mundo viesse dela, e cara, isso é tão bom; E o jeito que ela sorri então, é tudo tão suave e lindo, o ar de sinceridade no sorriso dela (Ela diz, que eu sou o motivo do sorriso dela; Assim como ela também é o motivo do meu.) Adoro o som da sua risada, ouço os áudios que me manda como se fossem músicas, é tão bom te ouvir sorrir. E quando a gente faz birra então? Amo te deixar brava, acho que de 0 a 100 sua beleza aumenta 99% você fica com cara de marrenta sabe? Dá tanta vontade de te apertar, você não tem ideia do quanto. É amor, eu não sei mais como seria sem você, nem gosto de imaginar isso. A gente ta tão longe, porém tão perto e cada dia que passa eu só consigo te amar mais. Eu não tô preocupado com coisas do tipo, e essa distância toda que nos separa? Estou tendo que lidar com tudo isso da pior maneira possível, mas e daí? eu a amo, e cara, uma coisa você tem que entender, ela é do tipo de garota que eu não trocaria por nada.
Distâncias erradas, para pessoas certas.    (via pensamentos-antigos)
 
Quero que ele me torne uma pessoa melhor, que faça sexo como ninguém, que invente novas posições, que me faça comer peixe apimentado sem medo, respeite meus enjôos de sensibilidade, minhas esquisitices depressivas e morra de rir com meu senso de humor arrogante.
Tati Bernardi.  (via velejo)
 
Quero um amor sossegado. Alguém para me abraçar, assistir um filme, jogar baralho, viajar, conversar, contar o dia, fazer cafuné, dar apoio, confortar. Quero troca, carinho, respeito, cumplicidade. O amor é uma amizade sem inveja. É um sonho com realidade. É uma realidade sem photoshop. O amor é um abraço apertado, um olhar que se encontra, um silêncio que não incomoda, um barulho de onda, um gosto bom. Não tem serenata, mas tem bilhetinho dentro da bolsa. E rotina, cansaço, discussão, divergências de opinião. Mas, acima de tudo, tem paciência. E vontade.
Clarissa Corrêa (via alentador)
 
theme by iemai